LIGUE AGORA
213 903 791

atendimento
9h as 13h e 14h as 18h

Como garantir a qualidade de impressão em grandes formatos

Seja uma simples lona ou um cenário para um evento, a impressão de grandes formatos pode tornar-se um desafio para os designers. Neste artigo partilhamos algumas dicas que o vão ajudar no processo de design para este tipo de formatos.

Resolução das imagens

Para garantir que as imagens a serem utilizadas possam ser manipuladas e redimensionadas de forma a não perder a qualidade, opte por grandes dimensões. Fotos muito pequenas podem causar pixelização ou desfoque.

Opte pelo uso de imagens vectoriais tanto quanto o possível. Ao utilizar este tipo de imagem e texto permite que ao redimensionar para outro formato a qualidade nunca se perca.

Tenha atenção ao DPI

A sigla DPI significa Dots per Inch, ou pontos por polegada. Trata-se de uma medida de densidade dos pixels na imagem. Quanto maior for o DPI do ficheiro, maior será a quantidade de pixels, resultando em uma maior resolução e detalhes mais fiéis, ou seja, em uma impressão com maior qualidade.

Muitas vezes uma imagem de tamanho grande possui uma densidade insuficiente, causando os mesmos problemas que existem em pequenas resoluções. Para a maioria das impressões gráficas, uma contagem de 300 DPIs é suficiente, número que diminui em produtos de maiores dimensões, como outdoors e banners.

Pode não fazer sentido desenvolver um banner com 8 metros para redimensionar a 300 DPIs quando a maioria dos programas têm limites da dimensão do artboard. Pelo que é bastante útil trabalhar em escalas mais reduzidas. Se precisa de utilizar imagens rasterizadas nos seus projetos, calcule a resolução necessária com base na dimensão do design em tamanho real.

Sistema de cores

Existem dois sistemas principais de cores usados no trabalho com imagens: CMYK e RGB. Enquanto o primeiro é baseado nos pigmentos utilizados para impressão, o segundo tem base nas cores luminosas dos ecrãs de computadores.

O sistema RGB engloba muito mais cores do que o CMYK, o que pode resultar em impressões sem fidelidade de tons. Para dar a volta a esse problema, converta sempre a arte final para o sistema CMYK.

Se tiver cores PANTONE para a sua identidade corporativa, pode configurar a cor PANTONE em CMYK, pois a maioria se não todas as impressoras de grande formato utilizam o CMYK e até mesmo o software RIP converte automaticamente para CMYK. Em todo caso, sugerimos que solicite uma prova de cor sempre que tenha dúvidas.

Garanta uma impressão de qualidade

O sistema CMYK tem 4 cores básicas (cyan, magenta, amarelo e preto) que se combinam em camadas para formar todas as demais. Para garantir melhores resultados, evite tons de cores que usem grandes quantidades das quatro cores ao mesmo tempo, pois isto pode sobrecarregar e manchar o papel.

Esse cuidado é especialmente necessário ao utilizar cinzas (sempre use apenas porcentagens de preto) e pretos (use preto 100% em textos, e configure o chamado “preto composto”, com cerca de 25% de cyan adicionado, em áreas maiores).

Afaste-se do monitor

Uma das técnicas para testar a legibilidade é afastar-se do seu monitor e verificar se o seu design ainda funciona à distância. Como designer, tendemos a nos concentrar nos detalhes, mas acredite, em banners de grande formato ninguém vai tomar atenção a longa distância.

Certifique-se que utiliza o tamanho de texto certo para ser legível. Não opte por fontes muito detalhadas que se confudam no seu design. A impressão em banner de grandes formatos serve para captar a atenção do cliente, às vezes, será mais eficiente utilizar menos texto.

A impressão em grandes formatos pode ser cara e é muito provável que não receba uma visualização prévia. Imprimir uma versão menor em escala A4 ou equivalente ajuda a detectar erros de impressão, desalinhamentos ou outros problemas antes de enviar para a gráfica.

Tipos de formatos que deve gravar os ficheiros

Embora as peças visuais sejam criadas em programas de edição e criação como o Photoshop, Illustrator e CorelDRAW, é necessário exportá-las para um formato compatível com a impressão. Para fotografias, o JPEG é o mais utilizado, por ser relativamente leve e poder ser aberto e editado em quase todos os programas.

No entanto, se o trabalho a ser feito pede uma qualidade maior, use formatos de menor compressão, como o TIFF e o RAW. Por outro lado, artes de impressos como cartões de visita e panfletos têm melhores resultados se exportadas em PDF. Nunca use formatos como o DOC e PPT no envio para impressão!

O que deve evitar na impressão em grandes formatos

Os gradientes tendem a difundir quando impressos, se pretende utilizar gradiente, use os extremos, cores próximas da roda de cores ou contrastes de tonalidade.

A impressão de peças gráficas é uma tarefa árdua por si só. Se a fase de criação digital tem seus percalços com o design e outros detalhes, garantir uma impressão de qualidade que retrate fielmente o que está na tela é ainda mais difícil — mas não impossível.

 

Related Posts

O Seu Email Não Será Publicado. Campos Marcados com * São Obrigatórios.